Notícias

Roubo com reféns na Fazenda Brejinho em Caetanópolis

Após recebimento de ligação telefônica, a sala de operações da 168ª cia pm foi informada que havia ocorrido um roubo na fazenda brejinho, por volta das 07h, sendo que os autores haviam rendido os funcionários, roubado seus itens pessoais, veículo e uma arma de fogo (revólver calibre .38) que estava em um armário em um dos cômodos da fazenda. As guarnições deslocaram até o local, realizaram contato com as vítimas e testemunhas e confirmaram o acontecimento do fato relatado. A vítima Geraldo França, relatou que era o proprietário desta fazenda, vendeu esta para o terceiro "André" e atualmente possuem uma sociedade no que tange a produção de leite no local. Na data de hoje, chegando para trabalhar acompanhado da funcionária/vítima Chisley, conduzindo a Fiat Strada placa GZQ-7520, ao passar por um ribeirão, já dentro da fazenda foram surpreendidos por dois indivíduos encapuzados, magros, pardos, altura mediana; os dois indivíduos empunhavam cada um revólver e os apontaram para a cabeça das vítimas no momento da rendição, ordenando que estas ficassem de cabeça baixa. A vítima Geraldo França, relatou que foram conduzidos para a sede da fazenda, amarrados, presos em um cômodo e que os infratores a todo momento perguntavam: "cadê a arma?". Após revirarem o local, encontraram o revólver calibre .38 na gaveta de um dos armários e evadiram levando os objetos pessoais das vítimas, descritos em campo próprio, bem como a Fiat Strada, deixando as vítimas presas e sem condições de pedir socorro ou se libertarem. 

Perguntado sobre quem é o dono desse revólver roubado, a vítima Geraldo França afirmou que não sabe informar, e que a arma não é sua. Afirmou também que em contato telefônico com o seu sócio "André", este também manifestou que desconhece a quem pertence a arma roubada. Ouvidas as demais testemunhas, estas manifestaram que estavam iniciando o dia de trabalho e ouviram gritos dos "bandidos", rendendo as vítimas. Diante disso, conseguiram evadir para o mato e se esconder. Sendo que após os autores evadirem e se sentirem seguros, deram socorro as vítimas abrindo o cômodo e desamarrando as suas mãos. 

Colhidos os testemunhos e realizada a qualificação das partes, as guarnições deslocaram em rastreamento e lograram êxito na localização do veículo, sendo que este estava abandonado com a chave na ignição, nas proximidades da residência da testemunha Daiana Oliveira. Perguntada, esta testemunha afirmou que não ouviu nada muito menos visualizou os autores, mas que ao acordar e observar sua rua, percebeu este veículo estacionado em local incomum, na via que é estreita, e que pensou que poderia ser do senhor Geraldo, pela semelhança. Manifestou também, que ligou para seu marido Wallace (testemunha que também trabalha na fazenda, local do fato) e avisou sobre ter visualizado o veículo em frente sua casa, e neste momento foi informada que de fato era o veículo do senhor Geraldo que havia sido roubado. 

Por estar em perfeitas condições de tráfego, o veículo foi conduzido pelo seu proprietário até a sede do destacamento de Caetanópolis, onde ficou à disposição do serviço de reboque credenciado, sendo realizada a devida remoção para o pátio. As vítimas foram orientadas quanto aos procedimentos de praxe. 

 

© 2017 GRUPO D'ANGELIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.TV GERAIS | GERANDO INFORMAÇÃO.

Please publish modules in offcanvas position.